É possível recuperar algo que está acabando?

pisa tower

“Não há maior demonstração de insanidade do que fazer a mesma coisa, da mesma forma, dia após dia, e esperar resultados diferentes.”

Albert Einstein

A energia que reina todas as coisas neste universo material é implacável: tudo na vida tem um começo, meio e fim. Às vezes, o começo, meio e fim se passa em um segundo. Outras vezes, passam-se anos, décadas, milênios… mas tudo irá acabar. Para renascer de uma outra forma. Esta é a lei. Que nós, seres humanos mal acostumados com a morte, temos dificuldade em aceitar. Às vezes, uma relação dura uma noite. Outras vezes, muitas vidas. Existem negócios que já nasceram mortos. Outros que prosperam por muito tempo. Amizades que duram. Ou se quebram. C’est La Vie…

Fui convidado para auxiliar em um empreendimento, que não conheço essencialmente. Porém, uma frase do proprietário “grudou” na minha orelha: “quero liberdade, poder ir e vir, viajar e não ficar preso com as coisas do negócio”. É um desejo de alma digno: liberdade! Porém, o negócio está identificado como prisão. Se eu entrar neste negócio para querer auxiliar de alguma forma, irei perder a minha energia para tentar fazer um moribundo sobreviver. É uma escolha que eu posso tomar. Perceba você, quantas e quantas vezes você é convidado a interferir em algo que já está ruindo: um relacionamento, uma amizade, uma parceria… E talvez você já tenha percebido o quanto infrutífero e frustrante é tentar agir para segurar algo que está querendo ir embora…

Para algo novo surgir, é preciso destruir o velho

Você já viu times que estão indo muito mal? Seja no futebol, vôlei ou empresas? O que um líder de verdade faz? Ele muda tudo! Ele demite metade do quadro, corta as cabeças dos chefes, e começa tudo novamente. Pode parecer cruel, mas é assim que devemos proceder. Se uma relação pessoal ou profissional não está indo bem, é necessário eliminar todos os condicionamentos antigos. É preciso fazer tudo diferente. Não existe remediar. Se eu estava preso a alguém, vou me libertar e fazer o que eu quero. Comunique a sensação de prisão, e suas atitudes, pese as consequências, e faça! Aja sem culpa, pois você merece o bem na sua vida! Se eu não aguento rotina, saio da rotina. Se eu sou indisciplinado, vou me disciplinar. E talvez o “outro”, seja ele o namorado, parceiro, sócio ou empregado, não aguente a mudança. E a relação acaba. Ou talvez o “outro” vá mudando. Ou quem sabe suas mudanças atraiam pessoas novas e diferentes… Queira, expresse-se e aja diferente. Persevere, continue querendo, continue expressando-se e mantenha a firmeza em manter estratégias e ações que você nunca ousou tomar. Esse é o caminho.

Uma parte de você será imensamente provocada. Lógico: temos algo dentro de nós que quer o conforto, o estável, o fácil, o bem sem muito esforço… Veja bem, querido: não estou dizendo que você não se esforça e não sofre. Pelo contrário! Sei muito bem do seu esforço e sofrimento. Mas entenda uma coisa: é muito mais fácil se esforçar por algo que você já está acostumado, e sofrer o sofrimento conhecido, do que se abrir para o novo, o acaso, aquilo que você não sabe o que é, quando abandona o velho.

Pois é. Temos medo do novo, do inesperado, do imprevisível. Porém, se você está insatisfeito com determinadas situações, só poderá mudar quando largar os velhos hábitos, apegos às emoções antigas, às mesmas dores e choros do passado, apego às crenças que você aprendeu com seus pais e professores e mesmo sabendo que elas não estão lhe levando à felicidade, continua insistindo em dar ouvido a elas… Quebre padrões, querido! Aquilo que for para sobreviver, irá sobreviver. E aquilo que for para morrer, deixe que os mortos cuidem… Pare de carregar defuntos!

E depois?

Muitos de nós não creem que nascemos para a felicidade, para o prazer, para a prosperidade, para a harmonia, para o simples. Deus, que está dentro de cada um, vibra isso e tudo de bom. É impossível não irmos para o bem, quando nos soltamos das coisas “pesadas” que atravancam nossa vida e tiram nossa energia. “Ah! Mas quanto mais eu rezo, mais assombração aparece!” Sim, sei o que é isso. A mudança não se dá como num passe de mágica. Não basta esfregar a lâmpada e esperar que o gênio lhe dê seus pedidos de paz, amor e prosperidade num segundo. Entenda uma coisa: algo que você passou anos, décadas, vidas conservando, que lhe trouxe sofrimento, precisará de um tempo para ser transformado e gerar prazer. Estamos falando de energia. Se você demolir uma casa, necessitará de tempo e esforço para limpar o terreno e tempo e esforço para construir algo novo. Não tenha o desejo infantil do “final feliz”. A vida não é isso, querido. A vida é muito boa, mas o trabalho e o processo é o maior foco que devemos ter. Pois o resultado é fugaz. Passa num segundo. Aprenda a se desapegar do resultado. Seja ele bom ou mau, tanto faz. Confie no que eu estou dizendo, porque eu vivi e vivo os dois lados: o esforço para segurar algo que estava caindo, e o passo a passo para construir algo gostoso. Quando você está no processo de segurar o velho, mesmo as conquistas são pouco vistas, não é mesmo? Não dá tanto prazer. Mas quando você sabe, em seu coração, que está trilhando o caminho novo, construindo algo que está irmanado com sua alma, cada passo é gostoso. Nem pensamos no resultado final. Porque não há fim. Metas só importam para direcionarmos a mente, e ela parar de atrapalhar com seus devaneios. O que realmente importa, é a sensação de estar fazendo o certo. Sentir não é pensar. É sentir. É muito simples.

alex possato imagem profissional logo

 

 

 

Quer falar comigo? Dúvidas? Deseja uma consulta? Preencha o formulário abaixo, e logo logo eu entrarei em contato! Abração!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s