Lançar um projeto em época de festas ou férias é mico?

christmas-jobs-WP

 

Desde o tempo em que tinha uma empresa no ramo do design gráfico e impressão digital, havia aquela crença (bem entendido, dentro da minha cabeça!): perto do Natal, pode dar férias coletivas, que ninguém entra. Ou: se estiver chovendo, cliente não aparece. Nas férias, tá todo mundo viajando.

Hoje, que atuo na área terapêutica, organizo eventos de autoconhecimento, criatividade, bem-estar e cursos, as crenças continuam girando na minha cabeça. Dezembro é um péssimo mês, ninguém está com a cabeça para fazer terapia. Janeiro, então, nada dá certo! Montar curso? Nem pensar…

As crenças são neuras dos seus pais e da sociedade que você repete, sem saber

Os pais falam coisas sem saber. Nem são empreendedores, mas falam coisas assim: está todo mundo viajando! O pessoa gasta até o que não tem, e no começo do ano está pendurado. Algumas crenças nos atingem de modo subliminar. Por exemplo, é comum as pequenas tragédias devido à chuva, que ocorrem entre dezembro e janeiro. Sim, eu disse pequena! Não estou menosprezando as pessoas que sofrem do mal das inundações, mas simplesmente mostrando pra você, amigo, que isso atinge somente uma pequeníssima parte da população do Brasil. Porém, como as televisões são monstros manipuladores de emoções, cria-se uma hipnose coletiva levando à comoção, ao vitimismo, à uma solidariedade não natural, que automaticamente contamina a mente das pessoas. Como você pode empreender e acreditar no sucesso da sua empreitada, com tanto sofrimento que foi milimetricamente plantado na sua cabeça?

Não dá. É preciso se afastar de qualquer influência das crenças limitantes. Perceba dentro de si, se você verdadeiramente está a fim de fazer algo dar certo, as frases que tiram a sua força. Tiram o seu foco. Desmotivam. E vá colocando-as de lado, respeitosamente, porque se você adotou crenças dos pais e da sociedade, é porque, de alguma forma, precisava delas.  Mas para empreender algo, não precisa. Deixe-as de lado.

Ahhhh, então não é verdade que janeiro é mês de férias? Que o Brasil não funciona antes do carnaval? Não! Não é verdade! É mentira. Por exemplo: ainda não fechei meu balanço de dezembro. É um mês que, realmente, tem uma semana a menos de trabalho, pois quase não atendo entre o Natal e o Ano Novo. Mas como utilizo um programa que marca as entradas e saídas, já sei que foi um ótimo mês. E eu não faço absolutamente nada que possa ser atrelado às festas de final de ano… Tive que usar a criatividade, acreditar em alguns projetos e torcer para que o universo me mandasse os clientes. E não é que deu certo?

Mente consciente para observar o derrotismo e o vitimismo

Estou com muitas coisas pra pagar. Realmente bastante. E janeiro vem chegando… eu com poucas expectativas de trabalho, pois apesar de dezembro ter sido ótimo, deixei para planejar janeiro depois. E o ano novo está começando! Entrei num vitimismo que já conheço de longas datas. Janeiro não vai dar! Vou ter que entrar o empréstimo, novamente! E dá-lhe mi-mi-mi…

A totalidade das minhas dívidas com o banco se originaram deste vitimismo e do padrão e pagar dívidas fazendo mais dívidas. Aprendi isso com meus pais, que sempre viveram fazendo empréstimos. E a muito custo, estou descobrindo que não preciso seguir o padrão deles. Tive que me afastar de muitas coisas que me mantinham preso aos padrões da família. Pois eu quero e estou indo atrás do meu sucesso financeiro e profissional.

Peguei o derrotismo e o vitimismo pelo rabo. Depois de ficar realmente semanas alimentando a síndrome do bunda mole: “oh vida, oh céus!”, “isso não vai dar certo!”, que aprendi com minha família. Recebi muita coisa boa dos pais e avós que me criaram, mas também muita poluição. Estou descartando o que não tem sentido para mim.

E aí percebi: janeiro está aí! Você pode fazer o que quiser! Lançar promoções. Divulgar! Confiar em Deus que lhe trará seus clientes! Projetar um curso, uma vivência nova! Sinta, ouse, arrisque! E minha alma começou a encher de cores! Senti o calor voltar às faces e a alegria de empreender me contaminando. E a certeza, que tenho… e as vezes esqueço: não existe data ruim. Já fiz trabalhos no Dia das Mães. Sucesso! No Dia dos Pais. Sucesso! No dia de Finandos! Mais sucesso! O ser humano é um poço infinito de luz, alegria e criatividade. Quando está livre dos pesos das crenças e emoções difíceis dos pais e da família, chega longe. Lógico: nem tudo que você projetar dará certo. Mas esse é o caminho de empreender a própria vida! Alguns tropeços, ideias que abortam, outras que dão certo. Na soma geral, observando parâmetros absolutamente paupáveis (grana que entrou, lucro, clientes atingidos, parcerias estabelecidas, pontos de venda ampliados, feedbacks positivos dos clientes, etc.), você sabe que está no caminho correto. É isso aí! Quer lançar algo nas férias? Vá em frente!

alex possato imagem profissional logo

 

Quer falar comigo? Dúvidas? Consultas? Preencha o formulário abaixo, que logo logo entrarei em contato! Forte abraço!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s