Como servir e prosperar?

servir e prosperar

Muitas pessoas tem fracassos financeiros recorrentes. Por mais que se esforcem, e verdadeiramente se empenham no trabalho, em projetos, na busca de soluções para ter boas condições de vida, parece que uma mão invisível puxa o tapete… Sobe, sobe, sobe, quando parece que está indo, cai…

É lógico que, nesse caso, existe uma razão, um sistema atuando por detrás. No universo, tudo é justo e Deus busca despertar o amor em cada situação. Na minha visão, Deus não pune, pois não julga, e assim, nada é feito por maldade. Pelo contrário, tudo que acontece em nossa vida é profundo amor de Deus, nos preparando para que possamos serví-lo, através do nosso trabalho e amor ao próximo.

E sejamos bem claros: só pode servir a Deus quem não tem medo da miséria, afinal, Deus é prosperidade. Se eu tenho dentro de mim um sentimento de carência, seja ela financeira, amorosa ou outra qualquer, significa que algo dentro de mim está identificado com um lado “sombra” da minha psique. Um lado distorcido, preso a uma dor antiga. Geralmente estas dores são originárias a muito, muito tempo, seja nas gerações passadas na nossa família, seja em vidas passadas – para quem acredita em reencarnação. E para ficar bem claro nesta vida, as dores são relembradas por ocorrências na nossa infância. Fato é que medo é um sentimento que só tem realidade se eu estiver sendo fisicamente ameaçado, neste exato momento. Então, o corpo reage, disparando através do cérebro neurotransmissores que nos preparam para fugir ou para lutar. E você não tem sua vida ameaçada, neste exato momento. Logo, o medo é um eco irreal de uma história antiga.

Mas entendo: existem pessoas, talvez você, que sente um medo recorrente, mesmo sabendo que a sua sobrevivência não está ameaçada neste instante. E diz: mas eu sinto o medo! Sim, você sente o medo, mas, como falei, isso é devido a uma gravação interna que fica repetindo coisas como: eu estou sozinho, estou abandonado, não tenho ninguém, vou morrer, não consigo, não posso… E é importante, fundamental mesmo você dar vazão a esta voz. Saber que ela existe e chamar ela pra conversar.

Qual o medo que há por detrás do insucesso financeiro?

Somos ensinados pelos nossos pais, amigos, professores, sociedade em geral, a fugir da dor. E buscar a todo custo, com todos os tipos de estratégias, a satisfação, o bem-estar. Porém, suas emoções, que repousam no inconsciente, não deixarão em absoluto você esquecer de medos reprimidos. Elas funcionam como uma energia que lhe traz de volta ao sofrimento, somente para que você as veja.

Pergunte a si mesmo: sem dinheiro, de que tenho medo? Morrer de fome? Solidão? Tristeza? Doença? Sem reconhecimento? Investigue. Garanto que, se há fracassos sucessivos, existe uma forte emoção, uma dor interna que provoca estes fracassos.

Esta parte interna que está carente, precisa ser vista por você. Pelo seu lado consciente, o seu lado luz, a parte de você que já pode se reconhecer como conectada com o divino. Amorosamente, é importante pegar no colo esta parte, preenchê-la com o máximo de amor que você é capaz de dar. Permitir que ela exista, faça parte, esteja quente e protegida nos seus braços. Assim ela poderá descansar, e você poderá usar a energia que será liberada neste instante, para crescer, florir, prosperar.

Força para servir ao próximo

Quem tem medo, não pode servir ao próximo. Pois tem medo que o próximo o machuque, o mate, o ameace. Geralmente as pessoas medrosas vivem acuadas e são muito sensíveis às críticas, às brigas, às ameaças. Algumas, se protegem atrás de uma máscara de capacidade, força, segurança, até da violência. Outras, se protegem atrás da máscara do cordial, bonzinho, solidário. Outros, colocam a máscara do coitado, do desprogido, incapaz, doente.  Mas se você tem medo, você sabe disso, não é mesmo? E sabe exatamente se está usando máscaras ou sendo sincero. E vou dizer um segredo: todo mundo usa máscaras. É o que aprendemos a fazer. O que quero dizer é que, para servir, estas máscaras e todas as defesas que nos colocam distante do nosso irmão, devem cair. Não é possível eu dar o melhor de mim, que significa, permitir que Deus aja através do meu trabalho, do meu serviço, do meu atendimento, se eu não estiver somente conectado como meu lado divino. Somente conectado com o Deus que vive e vibra em mim.

Quando você inicia no processo que falei acima, de integrar suas “sombras”, seus medos, tomando-os no colo, você percebe que o seu lado luz, naturalmente, começa a se mostrar. Você começa a vibrar em si o ser divino que é, sem necessidade de fazer força. E aí, sente um chamado para o trabalho: servir. Naturalmente, quando você menos espera, está colocando seus dons e talentos a disposição do próximo.

Não esperar nada de papai ou mamãe, para prosperar

Mesmo que você já esteja pronto para servir, a energia divina que chamamos prosperidade flui quando os canais masculino e feminino estão razoavelmente limpos em nós. Prosperidade não quer dizer um monte de dinheiro, mas quer dizer confiança inquebrantável na providência divina. As vezes, você estará sem dinheiro, mas internamente – e isso não é um jogo mental, mas uma certeza absoluta – saberá que está tudo providenciado. Você confia em Deus, sem nenhuma sombra de dúvida. Cada célula do seu corpo vibra o divino e a abundância.

E isso só é possível quando os laços emocionais com seu pai e sua mãe estão rompidos. Por quê? Porque é papai e mamãe quem foram responsáveis pelo sustento do nosso corpo, na nossa infância. Éramos totalmente dependentes deles, e confiávamos neles para nos dar alimentação, proteção, carinho, amor, aconchego. E vou perguntar: quem é que se sentiu plenamente protegido, seguro, acariciado, visto, reconhecido pelos pais?

Pois é… quanto maior carência eu sinto das coisas que não recebi do pai e da mãe, menos confiança terei na providência, na prosperidade. Se exijo amor dos meus pais, não acredito no amor de Deus. Se exijo dinheiro, afeto ou proteção dos meus pais (ou do governo, da empresa, do marido, esposa ou seja lá quem for que eu coloquei, inconscientemente, no lugar do pai e mãe), ainda não estou aberto para que Deus preencha minha vida.

Em algum momento adequado, iremos crescer, nos tornar verdadeiramente adultos. Iremos nos afastando da carência, deixando as dores do passado para o passado, e tomando posse do que somos: seres divinos, capazes, prontos para amar ao próximo, do jeito que somos. É um processo irreversivel. Se nascemos neste mundo, assim é o caminho. Perceba-se onde você está nessa jornada. E coloque a intenção de servir. Não perca tempo. A oportunidade está passando aqui e agora, bem na frente do seu nariz. Agarre-a, tome posse do que é seu. Humildemente, entenda que o universo é sua herança, afinal, você é filho de quem criou tudo isso. Tome posse.

Alex Possato é terapeuta familiar e trainer para facilitadores de constelação familiar sistêmica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s