A paz

A guerra

O conflito começa quando não quero aceitar as coisas como são.
A mágoa começa quando julgo que as coisas que não aceito são contra mim.
O ódio desperta quando personifico um culpado pela mágoa de algo que não aceito.
A violência inicia quando vou punir com ódio quem julguei culpado pela mágoa de algo que não aceitei.

Paz

A paz inicia quando você olha para o que não aceita. Permita-se até não aceitar que não aceita.
Perceba as suas limitações. Deixe-as ser como são. Veja suas mágoas. Pegue-as no colo. Sim, você tem mágoas. Quem não tem?
Chame suas vergonhas para conversar. Você tem vergonha… muitas, não é? Tome um café com elas.
Olhe para aquele(s) que você julga culpado pelas suas mágoas: ele não olha para o que não aceita.
Tem limitações, mas as condena. Está magoado, mas quer fugir das mágoas.
Tem muitas vergonhas, e as esconde. Ele não é um ser consciente.

O inimigo que você vê fora, está dentro. Fazendo a paz consigo, onde está o inimigo?
A paz se estabelece quando o sim para você, do jeito que você é, torna-se a sua verdade irrefutável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s